Apoio

quinta, 15 fevereiro 2018 17:52
Atualidade

Restrição de FODMAP no controlo sintomático da DII: qual o impacto?

Na 13.ª edição do Congresso da ECCO serão apresentados os resultados de alguns dos estudos mais recentes que incidiram sobre o efeito da restrição de FODMAP, mas é necessário prosseguir esta linha de investigação para melhor compreender os mecanismos subjacentes, a fim de identificar quais as intervenções nutricionais mais eficazes e seguras para o controlo dos sintomas funcionais em doentes com DII inativa.

Os sintomas funcionais associados à Doença Inflamatória Intestinal (DII) – dor abdominal, inchaço, flatulência, diarreia e/ou obstipação – podem estar presentes mesmo nas formas inativas da doença e contribuem para a ansiedade associada a esta condição, com um impacto adverso na qualidade de vida dos doentes.

As opções de tratamento dos sintomas funcionais da DII incluem frequentemente agentes utilizados na Síndrome do Intestino Irritável (tais como antispasmódicos ou antidiarreicos) mas a eficácia e segurança destes fármacos para o controlo dos sintomas na DII não estão devidamente comprovadas.

Muitos doentes com DII acabam por introduzir, por sua própria iniciativa, algumas alterações na sua dieta com o intuito de controlar os sintomas, mas muitas vezes estas alterações não são alvo de seguimento profissional adequado e podem mesmo contribuir para a degradação do estado nutricional do doente. Embora algumas estratégias como a alteração da ingestão de fibra, a redução das gorduras ou a regularização dos padrões alimentares pareça ter um impacto positivo da redução dos sintomas funcionais de várias condições que afetam o intestino, a sua eficácia não é consensual no caso particular da DII.

As dietas que contemplam uma restrição dos oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis (FODMAP) – cuja absorção incompleta e consequente fermentação pelo microbioma intestinal contribui para o aparecimento dos sintomas funcionais – têm tido bons resultados no controlo sintomático de afeções intestinais como a Síndrome do Intestino Irritável.

Isto levou alguns autores a considerar este tipo de abordagem para o controlo dos sintomas funcionais associados à DII. Na Doença de Crohn ativa, por exemplo, foi observado um aumento da incidência e gravidade dos sintomas abdominais após uma suplementação com alguns hidratos de carbono de cadeia curta fermentáveis. Por isso, existem já alguns estudos prospetivos que avaliaram o efeito da restrição de FODMAP nos sintomas intestinais de doentes com DII. Embora tenham incluído um número limitado de doentes, estes estudos parecem apontar para uma melhoria geral dos sintomas e os doentes referem um alívio satisfatório dos sintomas funcionais, como a dor abdominal, a flatulência, a evacuação incompleta, as náuseas e a azia.

Agenda

fev14
13:00-18:00
Lehar 4, Congress Centre, Messe Wien
fev14
13:30-17:00
Lehar 2, Congress Centre, Messe Wien
fev14
13:30-16:30
Schubert 4-5, Congress Centre, Messe Wien
fev15
08:15-17:15
Stolz 1-2, Congress Centre, Messe Wien

Área Reservada

Portugueses no ECCO'18

Dr. Henrique Morna

Dr. Henrique Morna

Dr. João Sabino

Dr. João Sabino

Dr.ª Ana Paula Silva

Dr.ª Ana Paula Silva

Dr.ª Catarina Fidalgo

Dr.ª Catarina Fidalgo

Dr.ª Joana Carvão

Dr.ª Joana Carvão

Dr.ª Joana Torres

Dr.ª Joana Torres

Dr.ª Lídia Ramos

Dr.ª Lídia Ramos

Dr.ª Mafalda Sousa

Dr.ª Mafalda Sousa

Dr.ª Catarina Calle

Dr.ª Catarina Calle

Dr.ª Catia Arieira

Dr.ª Catia Arieira

Prof. Doutor Fernando Magro

Prof. Doutor Fernando Magro

Prof. Doutora Paula Borralho Nunes

Prof.ª Doutora Paula Borralho Nunes

Dr. Luis Correia

Dr. Luis Correia

Dr.ª Joana Afonso

Dr.ª Joana Afonso

Dr.ª Joana Roseira

Dr.ª Joana Roseira